3.1.06

Eu... e Nárnia

Viagem programada... carro preparado... bagagens (quase) arrumadas...

E fui assistir NÁRNIA.

Confesso que estava curioso e com muita vontade de assistir, pois meu primeiro contato com o tema tinha sido na minha adolescência... mas ainda restavam algumas lembranças.

Lá estava eu... pacotão de pipoca na mão... 500 ml de coca-cola... esperando o filme começar.

Começou... e fiquei encantado com as cenas... que fizeram reviver as minhas memórias.

Muito bom... muito bom, mesmo, VER imagens que antes viveram na imaginação.

Relembrar o fauno Tumnus com o seu guarda-chuva... sob a nevasca.

Ouvir o sr. e sra. Castor falando...

Ver Aslan majestosamente caminhando... falando... mas, ainda, tão humano!!!

É uma boa pedida!

Recomendo para todos.

Preciso registrar algumas coisinhas, pois percebi comentários e afirmações sobre Nárnia ser uma “imitação” de “O Senhor dos anéis”.

É um engano.

Nenhum “imita” o outro. Ambos são criações independentes de autores diferentes... que tinham afinidades intelectuais... e eram grandes amigos!!!

Nada mais óbvio que suas produções guardassem certa semelhança temática, pois tais assuntos eram motivos das conversas que mantinham (dentre outras), no clube literário Inklings. Para registro cronológico, os livros de Lewis foram editados antes da “saga do anél” e, afirma-se, Lewis até ajudou Tolkien a desenvolver “O Hobbit”.

Embora tenha nascido em família protestante (na Irlanda), Clive Staples Lewis foi “convertido” pelo amigo J. R. R. Tolkien e suas produções (palestras e livros, como “As crônicas de Nárnia”) divulgam o cristianismo. C. S. Lewis, conscientemente, transformou a temática cristã em alegorias que se apresentam sob a temática medieval e mitológica, propícias para a leitura das crianças... em busca de aventuras extraordinárias. Como ele mesmo dizia, escreveu “meus livros para crianças”.

Bom.. estou saindo em férias... rumando para a Bahia. Tentarei postar “made in Bahia”!!

(Ouvindo: “Blue tatoo” com VANILLA NINJA)

Escrito dia 27/12/05 - Postado 03/01/06

3 comentários:

Bel disse...

Já estava com saudade...
Assisti Nárnia com uma sede incrível... Li toda a série há muitos anos pela primeira vez, e sempre releio, já perdi a conta das vezes. Gostei do filme, mas... acho que minha imaginação é bem mais fértil que os Studios Disney! Fazer o que, né?
Apesar disso, recomendo sem reservas! A visão que C.S. Lewis traz do cristianismo é mágica, e a cada leitura (ou a cada sessão) me faz ver algo novo!

Tih disse...

Nossa q coisa ruim estar na Bahia, queria eu, mas quem sabe eu 2007 em salvador, sonho, é, realidade, nunca se sabe...
Nossa adorei esse filme, foi para assistir Harry Potter, e acabei assistindo Cronicas, pensei q nem ia gostar, e meu curti d+++, pode ser para crianca, mas q eu gostei, eu gostei...
Abracos!

Ceminha disse...

Continuo achando que vc e Naty são mto parecidos...afff...será que é uma questão de inteligência, ou suas idéias entraram por osmose???...hahaha...bjo gde.