21.4.09

PRESSÁGIO

PRESSÁGIO
NÃO!!!

"Presságio" não é um filme "bíblico".

Bom, a primeira coisa que preciso registrar é que não sou "doutor" em nada... não tenho letrinhas compondo títulos relacionados à minha pessoa... assim o que escreverei não deve ser levado em conta e nem causar qualquer tipo de preocupação, aos "eleitos" ou não.

"Presságio" é um filme magnífico. Bem feito... cenas impressionantes... atores com atuações regulares... boa história... prende a atenção... e passa deixando a sensação que durou pouco tempo, pela forma como nos prende ao enredo.

A questão, entretanto, vai além da tela e daquilo que foi projetado.

A "VEJA.COM", na resenha do filme, adiciona o seguinte quadro ao texto:

A surpresa é o que importa: "O diretor leu os Evangelhos". Por alguma razão a observação foi levantada. MAS, retornando à minha "ausência" de raciocínio, o filme não é bíblico... e vejamos algumas das razões para tal afirmação:

1ª Razão:
A questão dos "seres", silenciosos, sérios, protetores... e SUSSURRANTES. São "pessoas" responsáveis por trazer a mensagem para que "aqueles que tiverem ouvido, ouçam" e, ainda, os tais seres "se acampam ao redor" daqueles que tiveram ouvidos para ouvir.

Não são guerreiros... não são invasores... são MENSAGEIROS, como "seres ministradores" (mal´ãkh/angellos) , trazendo (sussurrando) a mensagens que precisam ser aceitas para a salvação física (algo como um "arrebatamento") daquelas pessoas que foram "escolhidas".

2ª Razão:

A crise que ocorre na "nossa" Terra e que acarreta o cataclisma final, por mais incrível que possa parecer, não acontece por "culpa exclusiva das vítimas" (Contrariando a trama do outro filme premonitório: "O Dia em que a Terra parou"), mas decorre de circunstâncias naturais, constantemente "vistas" pelos astrônomos (como a expansão de sóis pela galáxia afora e as famosas "manchas solares" do nosso sol, que há décadas interferem nas comunicações, entre outras coisas).

Trata-se de algo previsto e visualizado por aqueles que entendem a existência de um PROPÓSITO na existencia do universo e também, "surpresa", por aqueles que defendem a ALEATORIEDADE. Ou seja: Tanto faz, como tanto fez, a crença ou descrença de quem quer que seja. É algo "previsto desde o início" da Terra... e os "seres silenciosos/sussurrantes", a serviço de "Alguém", também sabiam e, portanto, vieram retirar os "eleitos".

Uma das cenas mais impressionantes que já "assisti" em filmes, é a da queda de um avião que (dentre outros) foi afetado pelos disturbios solares e não conseguiu concretizar pouso de emergência (como outros citados no filme).

3ª Razão:

A questão dos números. Como eu já disse, não é um filme "bíblico"; onde já se viu usar os números de forma a transmitir mensagens? Isso não é comum. Se eu fosse o diretor do filme, só para ser criativo, daria o nome de Exod... não, de "Números" à carta recebida através da capsula do tempo. Onde já se viu contar uma história usando os números de forma representativa de fatos e situações?

Uau!! MÊS/DIA/ANO/LATITUDE/LONGITUDE descrevendo o local onde aconteceriam as fatalidades! Imagine uma previsão informando DATA/LOCAL e o "número de homem", algo como "o número do seu nome é 666".

Seria muita criatividade!!!

4ª Razão:

A questão de crença ou descrença. Fé ou ateísmo. O personagem principal, filho de um pastor (que, até, poderia ser presbiteriano) vive uma fase afastamento dos conceitos religiosos. Isso fica muito claro na relação que tem (ou "não tem") com o pai e, principalmente com a irmã (representando a família) que aparece mais vezes no filme.

Trata-se de pessoa que conhece todos os princípios religiosos, que - até - pode ter vivenciado momentos de comunhão num passado, mas que devido ao acidente que tirou a vida da sua esposa e, somado, a sua formação técnica e científica, recusa-se a aceitar que "aquele" Deus do seu passado possa ser o responsável pela criação e manutenção de de um universo inteiro, mas não tenha conseguido (ou decidido) poupá-lo (e ao seu filho) do sofrimento que passam pela ausência da esposa e mãe.

É uma situação absolutamente corriqueira, ainda que muitos tentem negar, o fato - comum - de questionar "onde está Deus, que não me poupou de tal sofrimento".

Como "Presságio" não é um filme "bíblico", devo informar que na hora da decisão - "subir ou não subir aos céus - o astrofísico John Koestler (Nicolas Cage) não "subiu"... e ainda ouviu do seu filho Caleb Koestler (Chandler Canterbury) a resposta sussurada pelo ser angelical, que ele não seria "arrebatado" da tragédia porque não tinha acreditado.

Minha surpresa (a única em todo o filme) consistiu em ver o Dr. John Koestler voltar para a casa dos seus pais (o pai pastor, mãe e irmã) e ENCONTRÁ-LOS!!!!!!! O que aconteceu para que seus pais, inclusive o pai-pastor que pregava e o exortava para voltar à "crença", não fossem "arrebatados" do cataclisma? Teriam sido chamados, mas não escolhidos? Estavam entre aqueles que dizem "Senhor, Senhor", mas não têm seus nomes no Livro da Vida?


5ª Razão:

O momento em que todos os que creram são retirados ("arrebatados") da Terra. Trata-se de uma bela cena. O desespero do Dr. John ao testemunhar... "ver" o que antes só "ouvia" falar. Sua dor ao perceber o quanto se afastou da realidade cósmica, mesmo ministrando aulas de astrofísica. Seu sofrimento ao perceber que seu filho (Caleb) subiria, mas ele ficaria.

Algo que poderia ser descrito, por alguém imaginativo, da seguinte forma: "Os que estiverem na cidade, fujam para os montes; quem estiver no campo, não volte para buscar sua capa, porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais. Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados. O sol escurecerá, a lua não dará sua claridade, as estrelas cairão do firmamento. Então Ele enviará seus anjos, os quais reunirão seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma e de outra extremidade dos céus; então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado outro..."

Os seres angelicais, acampados em torno daqueles "escolhidos", conduzem, então, a retirada de cada um deles para uma "nova terra", com um "novo céu"; vemos, então, as diversas "Rodas de Ezequiel", como verdadeiras "Arcas", transportando os "separados" para um novo começo ("panspermia"?).

6ª Razão:

A visão de Ezequiel. O filme se utiliza - na cena do "arrebatamento" - dos seres angelicais e de nave inspirada na visão de Ezequiel. Uma belíssima nave, registre-se.

No momento em que não se tem mais dúvida que Caleb será levado e João, digo, John ficará, acontece a "transformação dos corpos" dos "seres viventes" e estes, então, conduzem os escolhidos ao centro das "rodas". Ao subir, percebemos dentro da nave o detalhe das "asas dos anjos" aparecendo muito rapidamente.

Não vou demorar na "sexta" razão. Porém precisa ser registrado que ANJOS são SERES EXTRA-TERRESTRES, caso contrário teríamos de concordar que seriam "seres terrestres", ou seja, daqui do local que "jaz no maligno". Acaba-se assim a velha discussão sobre ANJOS e ET's.

Já observei dezenas de desenhos de pessoas que tentam "capturar" a visão de Ezequiel, mas acho perda de tempo pela seguinte razão: Ezequiel, literalmente, não tinha palavras para descrever o que via e, assim, usou de comparação para registrar o que via. Desenhar o que foi descrito com "palavras adaptadas" NUNCA retratará o verdadeiro objeto da visão, senão aquilo que foi adaptado ao contexto da época.

Outra coisa: Certamente voltará à tona a afirmação "tradicional" que seres-extraterretres (se existirem) são seres demoníacos, esquecendo - os que defendem tal tese - que os "ANJOS DO MAL" são da mesma essência dos "ANJOS DO BEM", que se locomovem da mesma forma, são idênticos na forma e composição, nos "poderes" e que sua grande diferença reside no direcionamento dos serviços a quem prestam obediência.

A Bíblia está cheia de partes "inexplicáveis", que são justificadas com a tradicional frase: "As coisas ocultas pertencem a Deus". Porém devo registrar, na minha sã inconsciência, que as coisas ocultas onde o homem desenvolve uma tese (Forma de batismo, eleição, predestinação, "no princípio", juízo final, etc.), este mesmo homem faz questão de massificar tal verdade "deduzida" como se verdadeira fosse. Quanto a aquelas "ainda inexplicáveis" (existe vida em outros mundos?, o que são os OVNIS?, O que Ezequiel viu?, e as aparições e citações de anjos?, O que era o "carro de fogo" que levou Enoque?, e os manuscritos do Mar Morto?, e os gigantes?, porque não tinha gigante mulher? porque os dinossauros não comeram Adão? os dias da criação são períodos ou dias, mesmo?, Como o cromossomo "Y" foi parar em Maria?, qual foi, mesmo, o objetivo do dilúvio?, pq o cruzamento de "filhos de Deus com as filhas dos homens" gerou seres "melhores" que dos "filhos de Deus com as filhas de Deus"?, etc.) AINDA pertencem a Deus e qualquer teoria que não se enquadre à regra (Tipo, "a terra gira em torno do sol", vide Galileu) dverá ser ANÀTEMA.

Puxa... e eu disse que não demoraria na "Razão 6"!!!

Finalmente, já passa da meia-noite.


Comecei a escrever em 04202009 e estou terminando em 04212009, repetindo que "PRESSÁGIO" não é um filme bíblico, mas - tenho certeza - que levará mais pessoas à reflexão que muitas outras ações declaradas cristãs. Talvez eu possa encaixá-lo no contexto, bíblico, que se faltar quem transmita a mensagem, ou se esta estiver sendo transmitida errada, a mensagem será transmitida pelas "pedras" (que apareceram bastante no filme, assinalando o local do arrebatamento).


Algumas previsões alertam para o final dos tempos no ano de 2012, até lá teremos muitos outros filmes retratando cataclismas e "apocalipses". Creio que logo teremos o filme "2012". Se o mundo realmente acabar em 2012, ouso prever que será no dia 20122012. Se realmente acontecer, nos encontraremos dentro da "roda de Ezequiel", se não acontecer venham aqui, no blog, e registrem seus protestos.

Em tempo:
a) John: Foi "aquele" que teve a visão na ilha de Patmos e, então, escreveu o Apocalipse.
b) Caleb: Um dos (dois), dentre todos os do povo que saiu do Egito, que entrou na terra prometida.


Repetindo o meu alerta, não sou doutor em nada e nem quero ser. Não tenho pretensão de apresentar nenhum estudo bíblico científico ou coisa que o valha. Não tenho o objetivo de alertar ninguém sobre pontos positivos ou negativos da obra cinematográfica. Como sempre, quando parei aqui, estava sem nada para fazer e resolvi escrever.

Apenas escrever, ouvindo - pela terceira vez - BOB DYLAN em "One More Cup of Coffe".

AC

9 comentários:

Bel disse...

Respondendo à sua pergunta... Acho que não foi irônico.
Mas sinto muito... não assisti "Presságio". Alias, não gosto desse tipo de filme dito escatológico.

Pode ser uma falha minha, mas prefiro creditar à fé: Eu só sei que EU VOU. Como, quando, quem mais vai... isso são detalhes. E pra que ficar esquentando minha cabeça DDA com esse tipo de coisa?
Graças a Deus que existem pessoas como você, que sabem articular bem os argumentos, e pontuar os problemas.

Ah, falando nisso, dava pra você me mandar um e-mail (ou fazer um post) falando sobre aquele filme do Superman, [acho que é o último, onde ele viaja em direção ao sol, ou coisa parecida]? Num dos nossos [antigos] papos no msn vc fez umas colocações sobre o fato do filme ser inverossímil dentro da lógica de ser um filme de super herói (tem hífen??? é "junto"??? Não sei mais nada! Tomara que esse acordo ortográfico caia logo!).

E quanto à possibilidade do mundo acabar em 2012, será que nós seremos avós antes disso? Hahahahaha

Beijo, e bom dia! (Aqui é feriado... ou melhor, enforcado entre Tiradentes e São Jorge).

Cristiano Silva disse...

É... realmente você provou muito bem que o filme não é "bíblico", como bem mostram os seus destaques em negrito hehehehehehe(Opa! Segundo gol do São Paulo!!! Gooooooolllll! Toma América de Cali!!!)

Espero que tenham o bom senso de não classificarem o filme como "evangélico". Por favor, não façam isso! Se fizerem, vão entrar numa discussão sem fim. Que seja percebido apenas a temática bíblica deste trabalho artístico, que nos leva a algumas boas reflexões sobre nós mesmos.

1. Não sei se você está usando alguma fonte apócrifa, mas não foi Elias quem foi levado por carros de fogo?

2. Deus quem sabe, se o mundo "acaba" em 2012, mas já imagino a bagunça que vai ser isso na cabeça das pessoas...

God bless you, brother!

AMAURY disse...

Absolutamente certo, Cris!

Elias foi levado por uma "carruagem de fogo".
Enoque foi levando por um outro veículo, conforme descreve certo livro apócrifo. (Risos)

TKS pela observação e correção.

Anônimo disse...

"Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. POis, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus". Hb.11.5
Muito intrigante tudo que vc escreveu e como Bel, Cris e todos os que desobedecerem e chegarem a ler seu blog, vão ser levados a pensar, refletir um pouco sobre a vida e etc e tal. E eu tou aqui fazendo o "tico e o teco" trabalharem diante de vários assuntos "escatológicos"...ai,ai,ai...EU TAMBÉM VOU, mas antes de ir quero agradar a Deus, serví-lo e gozá-lo para SEMPRE!

Anônimo disse...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic

Anônimo disse...

[url=http://www.bettybrigade.com/contact/news-professional.php]Viagra professional[/url]

Anônimo disse...

Blithesome Additional Year[url=http://sdjfh.in/flexpen/],[/url] harry! :)

Anônimo disse...

attributes rather than ideal external hundred percent turnout becomes feasible and a little this is expected[url=http://www.meggapolis.com].[/url]

Anônimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site