20.12.05

EU... e minhas FASES.


Lá se vai mais um ano...
Um ano comum, como todos os demais que se foram... e como os demais que virão.
O que torna esse “diferente” é o fato de ser o ano atual... o ano que estamos vivendo... o ano que estamos batalhando para terminar... o ano em que os fatos estão ocorrendo.

Não gosto dessa época... ainda que admire a beleza da iluminação das ruas... ainda que goste de tantas músicas... ainda que aprecie a tentativa das pessoas em ser mais agradáveis, solícitas...
Não sei a razão, só sei que não gosto dessa época.
Fico triste... (mais) calado... e gosto de ficar quieto...
É uma fase... eu a conheço... e quem me conhece, sabe que sou assim.

Sou meio que de “altos e baixos”... fases em “220”... e fases em “2”.
Acho que é o meu inverno interior... a neve caindo e deixando tudo numa única cor... para, depois, derreter e deixar surgir a muitas cores de um aCORdar.


Segundo um e-mail que recebi... sou “TIGRE” no horóscopo chinês, com o número 3 como característica. O 3 é o número do "fundamental do princípio masculino" e tem como elemento a “água” e a figura geométrica que lhe é atribuída é o “triangulo”. Trata-se de número importante para todas as religiões através das “tríades”... e, daí, diretamente associado a “terra, céu e ar” que os une. Estranho... mas também é lembrado como princípio do desenvolvimento dialético (Hegel): Tese, antítese e síntese.

Segundo a numerologia, dá 3!! É... 3 novamente nas minhas “interpretações de expressão”: “Esse número descreve a maneira como você se expressa no mundo. É você, o seu eu completo - a sua personalidade, caráter, disposição, identidade, temperamento - a sua natureza". A numerologia, também, associa o meu nome e a data do meu nascimento ao número 7. O sete me persegue. Aparece – sempre – nos número que recebo... nas senhas... e desde pequeno me acostumei com ele. Uso tanto quanto posso... por gostar do número. MAS, falarei dele noutra ocasião.

O “3” parece ser mais apropriado para explicar as fases. Talvez “começo, meio e fim”... “manhã, tarde e noite”... “criança, juventude e maturidade”... “segundo, minuto e hora”... “dia, mês e ano”... e finalmente “nascer, viver e morrer”.

Creio que todos vivem “fases”...
Alguns demoram mais em determinadas fases... que em outras.
Outros quase não passam por determinadas fases...
Mas, indistintamente, todos passam por fases da vida... vivendo suas próprias fases.

Essa minha é estranha, eu sei.
Não está relacionada com família, pessoas, finanças, saúde... a nada.
Só sei que ela começa a chegar no final de outubro... no mais tardar, em meados de novembro.... mas vem.
Desde que me lembro... da mais antiga lembrança... lembro de tal fase de “entristecimento”.
Quando ela chega... costumo ler mais... falar menos... ouvir mais música (“heavy”... huahuahua...)... ficar mais quieto...
Fico preocupado que pensem que eu não esteja bem. Estou bem... podem crer.
Estou muito bem... curtindo uma fase... que aprendi a gostar.

(Ouvindo: “An Angel Came Down” com TRANS-SIBERIAN-ORCHESTRA)

5 comentários:

Bel disse...

Então tá.

J Lívio disse...

Tb compartilho com vc esse sentimento dessa epoca, apesar de achar uma epoca bonita...fico mais melancolico...Bem, de qualquer maneira, Feliz Natal.

Cirilo disse...

eu pensava que só eu tinha isso. é bom saber que não sou tão anormal! (risos)

Nani disse...

Que lindo, meu lindo!!!
É triste e lindo ao mesmo tempo.
Como pode?
Sendo sobre você pode!
Se Deus permitir quero estar,perto de você e longe ao mesmo tempo nestas fases. Quero saber manter a distância necessária da sua caverna e que o tempo em que você fique por lá seja o alimento para que o amor cresça...muitos beijos!!!

Ceminha... disse...

Acho que todos nós passamos por uma determinada fase de "entristecimento"...cada qual no seu período...eu tbm me encaixo no período de final de ano...ao contrário de vc (que me conhece bem) sou mto alegre, risonha, falante...tvz por isso a gente se dê tão bem...hahaha...somos opostos (em mtas coisas)...mas gosto dessa minha fase...amo o silêncio...me encontro, me fascino, me encanto e me descubro com ele...e qdo passa esta fase, estou mais forte, mais madura, mais convicta, mais EU...e percebo que assim, com esses altos e baixos, posso continuar a construção de vários pedacinhos de mim...sem cobranças, sem pressa...apenas vivendo cada fase com toda a intensidade necessária para fazer novas descobertas a respeito de mim mesma...saudades...bjo gde.